O que é melhor pagar, o mínimo do cartão ou parcelar?

Pagar o mínimo do cartão ou parcelar? Essa é uma pergunta frequente na mente das pessoas que pode surgir a cada compra que alguém vai fazer. Mas antes de decidir fazer qualquer coisa, é importante avaliar primeiro o que realmente é bom para o seu bolso.

Como o parcelamento do cartão de crédito funciona

O parcelamento do cartão de crédito é feito quando a pessoa não tem mais por aqueles que não tem dinheiro no seu cartão para pagar a dívida que está prestes a fazer. O cliente pode tanto dividir todo o valor do produto como também dar uma entrada e parcelar o restante. Isso tudo também vai depender da operadora daquele crédito, o indivíduo deverá entrar em contato e saber se esse processo realmente é possível e quais condições serão impostas. 

Depois de conseguir resolver isso, a quantidade de mensalidades e seu valor serão repassados pela pessoa, além disso de acordo com cada pagamento de parcelas que for efetuado o limite de crédito daquele cartão vai sendo liberado pela operadora.

Como o pagamento mínimo do cartão de crédito funciona

Fazer o pagamento mínimo do cartão de crédito é mais conhecido por usar o cartão rotativo. Para pagar uma compra por meio dessa modalidade a pessoa deve ter muita coragem, pois apenas fazer o pagamento mínimo do cartão pode gerar em altas taxas de juros, podendo até perder o seu limite de crédito. Quem quer usar desse meio, é aconselhável que pague no mês seguinte o produto que comprou.

Parcelamento do cartão de crédito pode ser uma boa?

Pagar o mínimo do cartão ou parcelar, será que isso vale mesmo a pena? Essas opções podem parecer muito atrativas para consumir aquilo que deseja, mas nem sempre estas podem ser boas escolhas. Quanto ao cartão rotativo podemos destacar que ele é o segundo maior a atrais juros rotativos, perdendo apenas para o cheque especial.

Já o parcelamento, também pode na maioria das vezes não ser uma boa escolha devido esse método também possuir um dos juros mais altas. O que pode parecer ser bom ao bolso por estar dividido ao mês, na verdade é um vilão que pode te deixar mais endividado ainda.  

Como fazer um bom planejamento para não precisar parcelar a fatura

Diante do que acabamos de falar, o melhor é se planejar antes de fazer qualquer compra e saber como ela irá ser paga. Se você não sabe como fazer uma organização financeira para não pagar o mínimo do cartão ou parcelar, fique despreocupado, pois aqui lhe mostraremos 5 dicas que na certa vão te ajudar.

Faça todo o pagamento da fatura quando puder

Sempre que puder faça o pagamento total da sua fatura, isso o evitará de pagar pelas altas taxas de juros cobrados em caso de parcelamento. Se o impulso de pagar tudo com o cartão for maior, busque sair de casa apenas com o dinheiro necessário para a compra de deseja fazer. Além disso, se fizer você pagar a vista ainda pode receber descontos.

Observe bem todas as opções

Outra dica super valiosa é observar bem todas as propostas que podem vir até você caso faça o parcelamento. Veja em quantas vezes tudo pode ser pago, qual o seu valor, se é variável ou fixo, as taxas de juros que passarão a existir no contrato e se realmente você se encontra pronto para cada um desses detalhes.

Evitar um acúmulo grande de parcelas

Fique sempre de olho para não fazer o acúmulo de muitas parcelas usando o seu cartão de crédito. Uma compra com pagamentos divididos já precisa ser bem analisado, imagine só mais de uma. Ao juntar muita coisa, você pode se enrolar na hora de pagar suas contas e correr o risco de pagar pela junção de muitos juros.

Se você quer muito consumir tal produto, o que aconselhamos é que deixe para comprá-lo só depois de cumprir com todas as mensalidades que já atraiu. Caso você não faça isso, só vai piorar mais ainda a sua situação, te deixando mais endividado.

Fazer cálculos de quanto pode ser o valor total do parcelamento

Esta dica é muito inteligente, na hora em que o atendente estiver repassando as informações a respeito de quanto ficará o parcelamento e em quantas vezes, não se engane porque os preços vão parecer pequenos apenas por estarem divididos, faça um cálculo de como sua dívida pode chegar ao final já que no meio do caminho você também pode encontrar taxas de juros.  

Só faça dívidas que pode pagar

O essencial de todo planejamento é a organização e análise, além de ver os preços e a quantidade de vezes que será necessária para realizar todo o pagamento, olhe também como anda a sua vida financeira e se pagar o mínimo do cartão ou parcela realmente parece ser uma boa ou não. 

Leia Também:

Qual banco faz empréstimo para negativado autônomo?

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.